Perguntas & Respostas

Eu posso visitar outras Igrejas Evangélicas?

Sim, você pode. Mas existem algumas considerações importantes sobre isso. Cada Ministério tem um chamado específico e, portanto, ainda que a Palavra de Deus seja única, você encontrará ensinamentos diferentes e também divergentes. Há interpretações distintas das verdades bíblicas e cada ministério dá a ênfase que mais se identifica com a direção que recebeu.

Sim, você pode visitar outras igrejas evangélicas, mas... VISITAR. Ir à igreja de um amigo uma vez ou outra é perfeitamente compreensível; visitar uma igreja que está em festa ou realizando algum evento que lhe interessa, pode ser sim. Afinal; somos o Corpo de Cristo.

Mas é importante esclarecer algo: Você tem SUA IGREJA, SEU MINISTÉRIO, SUA VISÃO, SEU CHAMADO, SUA INTERPRETAÇÃO DA PALAVRA... Visitas ESPORÁDICAS a outros ministérios são aceitáveis, mas... ESPORÁDICAS. Isso para que você não corra o risco de "perder sua identidade" no Reino de Cristo. Alguns evangélicos ficam visitando uma igreja aqui e outra ali; com o tempo perdem totalmente o DNA do seu próprio Ministério e, consequentemente, a visão do seu chamado.

Eu posso visitar uma igreja Católica?

Sim, pode. Não há problemas em visitar uma IGREJA CATÓLICA, porque você conhece a Palavra de Deus e tem seus pés firmes na "doutrina dos Apóstolos". Se um parente ou amigo lhe convidar para um casamento, um batizado ou outro evento que vá acontecer na Igreja Católica, por que não aceitar? Nós precisamos dar demonstrações de amor. Não somos RADICAIS, EXTREMISTAS; somos discípulos de Cristo e, portanto, focados nos valores que aprendemos d'Ele.

É como já esclarecemos na pergunta anterior: se é uma VISITA, tudo bem. A palavra VISITAR sugere algo ESPORÁDICO e não frequente. O ruim é quando um membro da Igreja insiste em VISITAR outra Igreja... VISITAR, VISITAR, VISITAR e VISITAR. Isso não é legal, pois ele acaba PERDENDO SEU DNA e comprometendo seu crescimento e utilização no Reino de Deus.

Eu posso visitar um Centro Espírita?

É melhor que não faça isso. Não devemos agir com radicalismos ou desrespeito, mas precisamos compreender que são princípios de fé tremendamente antagônicos. Uma fé nada tem a ver com a outra; pode até parecer que você esteja honrando as "entidades". Isso poderia abrir uma enorme brecha espiritual, dando legalidade para o mover de "espíritos" nas diferentes áreas da sua vida.

Como cristão, eu posso ingerir bebidas alcoólicas?

A Bíblia não proíbe a ingestão de bebida alcoólica e sim a BEBEDEIRA. Durante anos as Igrejas Evangélicas proibiram essa prática porque o alcoolismo sempre foi um dos maiores vilões, quando se trata de dignidade, relações de família, conquistas profissionais, etc. A bebida é altamente prejudicial às pessoas e, pelos efeitos que causam, já temos motivo suficiente para evitá-la.

 

Na IGREJA DA CONQUISTA nós simplesmente NÃO BEBEMOS. Não proibimos ninguém de beber, mas incentivamos as pessoas a NÃO BEBEREM qualquer tipo de bebida alcoólica. Muitas vezes levamos anos em oração pela libertação de um chefe de família que, por causa do alcoolismo, vinha destruindo toda a sua casa. Então esse homem é liberto desse vício maldito e sua vida é restaurada; como dizer a esse chefe de família que ele PODE BEBER à vontade? Seria ilógico. 

Para nós, bebida alcoólica é ferramenta do inimigo para destruir a dignidade das pessoas e torná-las infelizes. É o que a prática nos mostra; é o que temos visto durante todos esses anos de trabalho ministerial.

 

Então, é uma opção nossa: não proibimos as pessoas de tomarem um golinho ou outro, mas INCENTIVAMOS a TOLERÂNCIA ZERO. Se depender da CONQUISTA, ninguém ingere bebida alcoólica alguma. Esta é a nossa fé.

O que pensamos sobre o movimento LGBT?

Extremamente radical e amparado por diversos segmentos da sociedade que, por interesse ou mera simpatia, apoiam o movimento. O que ensinamos é que todo e qualquer tipo de radicalismo deve ser combatido. Os evangélicos muitas vezes se mostraram extremamente radicais e isso não se alinha com os princípios da fé cristã. Mas não existe movimento mais radical e extremista do que o LGBT. Qualquer um que discordar de seus valores será imediatamente considerado HOMOFÓBICO.

Seria impossível concordarmos com o movimento LGBT, porque ele fere diretamente os nossos princípios morais e, principalmente, espirituais. Respeitamos (e devemos respeitar mesmo), mas não concordamos e isso nada tem a ver com homofobia. Nossa discordância está no plano comportamental; nada pessoal.

Eu posso namorar uma pessoa do mesmo sexo?

Pode sim; se você quiser afrontar ao próprio Deus, assumindo a responsabilidade de "fazer o que quer fazer". Um dia Deus colocou Adão e Eva no Jardim do Éden e determinou que eles não comessem do fruto de uma árvore. Todas as demais árvores estavam liberadas, mas não aquela. Bom, nós sabemos o final dessa história. Eles comeram do tal fruto proibido e foram tremendamente amaldiçoados (eles e toda a posteridade deles).

A homossexualidade é muito antiga e sempre esteve presente em civilizações que NÃO TEMIAM A DEUS. Documentos egípcios mostram que a homossexualidade era livremente praticada 500 anos antes de Abraão. Na Grécia antiga a relação homossexual era altamente recomendável e, segundo eles, uma forma de transmitir sabedoria. O casamento hétero era somente uma forma de perpetuar a espécie, mas o prazer era buscado nas relações homo-afetivas.  O mesmo acontecia em Roma; o Imperador Júlio César era conhecido como “omnium virorum mulier, omnium mulierum virum” – mulher de todos os homens e homem de todas as mulheres.

Ou seja, o homossexualismo sempre existiu e sempre foi um visível instrumento do inimigo para afrontar ao DEUS VIVO. Isso está claramente revelado nas Escrituras. Há um episódio em que Deus faz chover fogo e enxofre sobre as cidades de Sodoma e Gomorra por causa dos pecados cometidos naquelas cidades, e o principal deles era o homossexualismo.

O que observamos é que, em diferentes épocas da história, fizeram o homossexualismo PARECER NORMAL, ACEITÁVEL e até RECOMENDÁVEL. E esta fase que estamos vivendo hoje é mais uma delas. Querem nos convencer e convencer as nossas crianças que isso é perfeitamente normal, mas se vivemos de acordo com os princípios bíblicos, NÃO. NÃO É NORMAL E NÃO É ACEITÁVEL. Deus não impediu Adão de comer o fruto, mas a ira de Deus se acendeu com a desobediência dele.

O que pensamos da IDEOLOGIA DE GÊNERO?

Simplesmente um absurdo. Deus fez o HOMEM e a MULHER. É o que a Bíblia diz. Nós não cremos na veracidade da Bíblia? Não é a Bíblia a infalível revelação de Deus? Como acreditar que, independente de uma criança ter pênis ou vagina, ela terá de escolher o seu sexo? Isso é uma aberração, mas nós entendemos a razão disso, claro. O plano do diabo é que as pessoas estejam livres, sem limites morais e espirituais. Que todos se deitem com todos e mergulhem numa total libertinagem sexual, entristecendo o coração de Deus.

Isso é o que está bem claro: tudo faz parte de um plano para QUEBRAR O PROPÓSITO DE DEUS e afrontar os princípios da fé cristã. Um cristão, realmente convertido, não aceitará homossexualismo, lesbianismo e tampouco ideologia de gênero. Nossa regra de fé é a Palavra de Deus (nem é religião; é a Palavra).

Masturbação é pecado?

O ser humano foi criado com "desejos sexuais"; isso é da natureza humana. A Bíblia não condena claramente a masturbação. Existe uma passagem bíblica comumente usada para reprimir a masturbação, que é aquela de Onã (Gn 38:9). Nesse caso, porém, o foco não foi a masturbação, mas um "coito interrompido". Deus havia ordenado que ele se deitasse com a esposa do seu irmão morto, com a finalidade de preservar a descendência do irmão. Mas Onã, na hora H, despejava o sêmen no chão. Deus o condenou por não obedecer Sua determinação direta, porque havia um propósito maior naquela história. Nada teve a ver com masturbação.

O problema da masturbação são as "fantasias sexuais". Ninguém se masturba pensando na prova do colégio ou no ensaio do coral da Igreja. Essas fantasias podem ser consideradas pecado, pois a Bíblia diz que nós devemos FILTRAR o que pensamos (Fp 4:8).

Como deve ser o namoro cristão?

Aquele que verdadeiramente É DE DEUS, está sempre negando a si mesmo e as suas próprias vontades. Ele sabe que não deve entristecer o Espírito de Deus e está sempre muito disposto a fazer SACRIFÍCIOS para honrar ao Senhor. Segundo a Bíblia, sexo no namoro é fornicação; é pecado.

 

É tremendamente complicado falar disso no período em que vivemos, quando quase tudo está focado em SEXO. No namoro cristão o sexo não deve ser base de tudo. Uma relação saudável não depende de intimidade sexual; existem outros valores que são bem mais relevantes na construção de um relacionamento ideal. Infelizmente, o que vemos hoje é o SEXO sendo colocado à frente de tudo e os outros aspectos do namoro sendo esquecidos, o que visivelmente deforma a relação do casal, exterminando o romantismo, o carinho, o respeito, a amizade, etc. Os adolescentes já iniciam um namoro focados em sexo e depois perdem totalmente o controle da relação e da própria vida.

Respondendo a pergunta, o namoro cristão deve ser SANTO. O casal que deseja a bênção do Senhor para a relação, deve ESTABELECER UM LIMITE. É gostoso beijar, abraçar, acarinhar, apertar, olhar nos olhos, passear, conversar, rir, brincar... Ôpa; quando começar a passar do limite é hora de frear. O que passar disso certamente entristecerá o Espirito de Deus QUE ESTÁ DENTRO DE VOCÊ. 

Envie a sua pergunta pelo WhatsApp: 

LOCALIZAÇÃO

(21) 3979 1355

 

Av. Dom Hélder Câmara, 10.057

Cascadura/RJ - CEP 21380-002

 

Receba notícias nossas: